quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

A formação das cidades

A formação das cidades está ligada ao sedentarismo do ser humano. Por volta de 9.000 a.C. o fenômeno do sedentarismo já era uma realidade



A formação das cidades está ligada ao sedentarismo do ser humano. Por volta de 9.000 a.C. o fenômeno do sedentarismo já era uma realidade. Antecedeu a esse processo uma onda de seca no Oriente Médio que provocou um certo impacto na caça fazendo o homem procurar outras formas de alimentos. Os lugares mais propicios para alimento eram as proximidades de grandes rios.
Já pelo ano de 6.000 a.C. surgem inovações técnicas como o arado e as pessoas já se concentravam nos vales fluvias de rios como o Tigre, o Eufrates, o Nilo, o Indo e no rio Hucango na China. Área alagadas que deixavam lodo no terreno e impulsionaram a agricultura, o homem conheceu a propriedade.
O ano de 5.000 a.C.   é o marco inicial para o surgimento das primeiras povoações conhecidas como  cidades. A Jericó cabe o título de cidade mais antiga do mundo. Essa cidade existiu em Canaã, atual Jordânia. Além dela temos Kish, Ur e Uruk figurando entre as primeiras cidades que existiram.
Essas cidades eram rotas de comércio e importantes portos Ur, Eridu e Mohejo Daro são exemplo de cidades que se comunicam via transporte aquaviário, por rio e mar.
As cidades também  começam a se espalhar às margens e proximidades do mar Mediterrâneo, o surgimento de Roma em 2.700 a.C. atesta esse fato. O paralelo 30º latitude norte concentrava grande parte das cidades na antiguidade, no final desse periodo havia muitas cidades próximas ao paralelo 40º norte. Com a navegação marítima mais segura as cidades passaram a ocupar significativamente as margens dos mares, o que facilitava o comércio. Porém, o bloqeuio do mar Mediterrânio pela invação Saracena no século VII, dificultou o comércio e de certa forma interiorizou a localização das cidades.
O feudalismo.
Durante esse período a dinâmica econômica não possibilitou o desenvolvimento pleno das cidades. Essas apesar de existiram não tinham, pelo menos na Europa, a função e o dinamismo da antiguidade. Com o surgimento do comércio, do capitalismo e das grandes navegações as cidades começaram, outra vez, a ganhar lugar de destaque no cenário mundial.
Porém, foi o surgimento da indústria que transformou definitivamente a cidade em ponto de concentração das novas práticas (econômica, política, etc.) e começou a atrair pessoas, transformando-se em espaços de hierarquização e de comando que até hoje nota-se nas concentrações urbanas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário