quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Os loucos anos 20

Em 1920 a maioria das pessoas pretendia esquecer os horrores da Primeira Guerra Mundial.


A década de 20 ficou conhecida como a DOS LOUCOS ANOS 20.Para quem era maior de idade e pertencia a classe média ou a burguesia,nas grandes cidades dos EUA,foram dez anos de uma grande farra.

Para começar,fazer compras virou o parque de diversões dos adultos.E o que comprar? Podia ser um fonógrafo,um disco,uma roupa,um automóvel,um rádio,um aspirador de pó.A indústria não parava de inventar novos bens de consumo.

O fonógrafo foi inventado na Alemanha (1889) e tocava discos.A partir de 1925,os fonógrafos não usavam mais aquela corneta enorme.Para amplificar os sons,a novidade eram a válvulas eletrônicas e o alto-falante.Maravilha! Com os discos,as pessoas podiam ter a orquestra dentro de casa!


A velha valsa vienense foi aposentada.O negócio era dançar freneticamente o charleston.O suingue das orquestras de jazz enlouquecia o pessoal. Clubes e boates viviam cheios de rapazes e moças excitados pelo som da bateria,dos trombones e dos trompetes.


O capitalismo transforma tudo em mercadoria,em negócio,em fonte de lucros.Assim,a diversão tornou-se uma indústria.E a grande indústria de diversão de massa foi o cinema.Nos anos 20,em Hollywood (Califórnia),atores e atrizes já eram ídolos capazes de juntar multidões nas filas dos cinemas.

O rádio chegou aos lares nos EUA e na Europa Ocidental.Você já pensou no impacto dele sobre a civilização? Na mesma hora da noite,dezenas de milhões de pessoas que jamais se viram na vida estavam escutando a mesma coisa,recebendo a mesma informação,vivendo a mesma emoção.Nunca a humanidade havia estado tão próxima,tão parecida,tão uniformizada!

É isso aí: Nos anos 20,a classe média ouvia rádio e discos,dirigia automóvel, dançava charleston nas boates,bebia um bocado,jogava nos cassinos,comprava sem parar,ia ao cinema.Como se fosse uma festa sem fim.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário