sábado, 30 de março de 2013

Livro: Monumentos Públicos do Centro Histórico de Manaus

(Maria Evany do Nascimento e eu)

Este livro,que sem dúvidas se tornou um dos marcos da cidade de Manaus,tem como recorte histórico as peças datadas de 1882 a 1995.No período de 1882 a 1906,época em que a economia da borracha financiou a importação de objetos artísticos,temos os objetos mais decorativos como coretos e fontes.

(Fonte Decorativa da Praça da Matriz,foto:Evany Nascimento)

De 1930 a 1995,tem-se a colocacão de obras homenageando personalidades da história do Brasil e de Manaus.São obras menos monumentais,como os bustos.

(busto do ex-governador Álvaro Maia,foto:Jornal a Crítica)

Na década de 1940,no entanto,foi registrada a colocação de dois monumentos comemorativos: o Obelisco (Monumento a cidade de Manaus) e o Monumento a Nossa Senhora de Conceição.

(Obelisco de 1948)

(Monumento a Nossa Senhora,foto:Evany Nascimento,2002)

O objetivo maior era efetuar o mapeamento desse acervo de obras artísticas dos logradouros públicos do Centro Histórico de Manaus.Outro objetivo,mais ambicioso,era contribuir,de alguma forma,para a preservação desses marcos e obras artísticas,bem como a memória e a história de cada uma delas que fazem parte do patrimônio cultural da cidade.O que implica ainda no resguardo da cultura visual do Centro Histórico.

(fotos de Evany Nascimento)


O terceiro objetivo:proporcionar a população o conhecimento dos bens artísticos existentes e o significado histórico e simbólico dessas obras.Esse objetivo está sendo realizado agora,com a publicação deste trabalho


"O Centro de Manaus é o bairro que marca o início da construção da cidade, e concentra a área comercial também.É um local de arte,como um museu a céu aberto"-Maria Evany do Nascimento





quinta-feira, 28 de março de 2013

A História da Páscoa

Daqui a alguns dias, vamos comemorar a Páscoa. Para muitos, a comemoração de um feriadão combinado com deliciosos chocolates. Para outros, um período de reflexão ligado a fatos ou eventos religiosos. A verdade é que a Páscoa possui uma forte tradição judaico-cristã, combinada a elementos de comemorações pagãs de culturas muito antigas. É o caso da figura do coelhinho e dos ovos de páscoa.




A Páscoa cristã celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu por três dias, até sua ressurreição.

Muitos costumes ligados ao período pascal originam-se dos festivais pagãos da primavera. Outros vêm da celebração do Pessach, ou Passover, a Páscoa judaica. É uma das mais importantes festas do calendário judaico, que é celebrada por 8 dias e comemora o êxodo dos israelitas do Egito durante o reinado do faraó Ramsés II, da escravidão para a liberdade. Um ritual de passagem, assim como a "passagem" de Cristo, da morte para a vida.



A tradição de presentear com ovos no domingo de Páscoa surgiu há muitos séculos, onde os antigos povos pagãos europeus celebravam o fim do inverno e a chegada de uma estação marcada pelo florescimento da natureza.

Naquela época, utilizavam ovos naturais com diversos tipos de decoração. O ovo simboliza a fertilidade e o renascimento da vida.

Tempos depois, os cristãos passaram a ver no ovo, um símbolos da Ressurreição de Cristo. A partir disso, começou o costume da troca de ovos nos domingos de Páscoa.


No século XVIII, os confeiteiros franceses tiveram uma idéia fabulosa e criaram uma das mais saborosas obras primas da história: o ovo de chocolate.

Explicações para a figura pitoresca do coelhinho geralmente estão ligadas ao antigo festival anglo-saxão da deusa da primavera, Eostre, cujo símbolo era um coelho, ligado à fertilidade.

A tradição do coelho da Páscoa foi trazida à América por imigrantes alemães por volta de 1700. Osterhase, o coelho, traria ovos coloridos na Páscoa para as crianças, escondendo para que elas encontrassem depois.

O chocolate

Essa história tem seu início com as civilizações dos Maias e Astecas, que consideravam o chocolate como algo sagrado, tal qual o ouro. 
Os astecas usavam-no como moeda.



Na Europa aparece a partir do século XVI, tornando-se popular rapidamente. Era uma mistura de sementes de cacau torradas e trituradas, depois juntada com água, mel e farinha. O chocolate, na história, foi consumido como bebida. Era considerado como alimento afrodisíaco e dava vigor. Por isso, era reservado, em muitos lugares, aos governantes e soldados.

Significado Maior


A Páscoa é a festa magna da cristandade e por ela celebramos a ressurreição de Jesus, sua vitória, sua morte e a desesperança (Rm 6.9). É a festa da nova vida, a vida em Cristo ressuscitado. Por Cristo somos participantes dessa nova vida (Rm 6.5). 








quarta-feira, 27 de março de 2013

O Encilhamento

Rui Barbosa,ministro do presidente Deodoro,criou um plano econômico para estimular o crescimento da indústria.O plano foi apelidado de Encilhamento



Para começar,o ministro Rui mandou ampliar a emissão de papel-moeda,ou seja,foram impressas muitas notas de dinheiro.Esse dinheiro seria emprestado para empresários que quisessem montar fábricas.Percebeu?Um empresário quer abrir uma indústria.Precisa de financiamento e pede emprestado.O governo autoriza a fabricação de notas novas de dinheiro para financiar o projeto.Simples,não?

Simples demais.O problema é que,quando se começa a fabricar muito dinheiro sem que a economia do país tenha crescido tanto,esse dinheiro vai perdendo o valor.É fácil perceber isso,basta considerar a seguinte hipótese:imagine que,hoje,o governo dê 100 milhões de reais para cada brasileiro.Os brasileiro terão ficado ricos?claro que não,simplesmente os 100 milhões não valerão nada,porque ninguém irá vender uma mercadoria por um dinheiro que todo mundo tem no bolso.O resultado é que os preços aumentam loucamente e,depois de um tempo,os 100 milhões não darão para pagar nem uma balinha...

Inflação é o nome dessa perda de valor do dinheiro.Mas o plano Rui Barbosa não foi totalmente ruim.Alguns empresários montaram fábricas com os financiamentos.Os fazendeiros tiveram mais dinheiro circulando,necessário para investir,pagar salários etc.Mas a inflação,é óbvio,cresceu muito.Pior ainda,indivíduos desonestos criaram empresas fantasmas(só existiam no papel),que foram utilizadas como pretexto para se conseguir o empréstimo garantido pelo governo.Essas empresas podiam ter suas ações negociadas na Bolsa de Valores!Ou seja,ganhava-se um bom dinheiro com empresas que não existiam de fato!


(No centro do Rio de Janeiro localizava-se a Bolsa de Valores,onde eram compradas e vendidas as ações das empresas.Note os capitalistas discutindo os efeitos do Encilhamento)


O plano de Rui Barbosa foi criticado duramente.Os especuladores ganhando com empresas fantasmas pareciam apostadores no Jóquei.Encilhamento é o nome que se dá ao último momento das apostas nas corridas de cavalos,o instante em que os malandros se dão bem,e os otários se dão mal.A economia brasileira,nessa época,estava parecendo uma bolsa de apostas.Por isso,os inimigos de Rui chamaram o plano de Encilhamento.

Rui Barbosa foi demitido.Os governos que vieram depois trataram adotar linhas de austeridade econômica na tentativa de controlar a inflação: diminuíram os gastos do governo (portanto,menos obras públicas) e aumentaram os impostos.


sábado, 23 de março de 2013

A Semana de 22: o modernismo no Brasil

O Brasil é um país que faz parte da cultura ocidental.Os movimentos estéticos europeus sempre influenciaram nossos artistas e escritores.Por isso,o modernismo também mudou a cabeça dos brasileiros


Os ideais modernistas chegaram ao Brasil com quase vinte anos de atraso.Naquela época,a troca de informações entre os continentes era menor e mais lenta do que hoje.Além disso,havia o atraso econômico do Brasil.A arte modernista refletia o mundo da máquina,da cidade grande,da velocidade,do capitalismo industrial,da revolução social.No Brasil,essa realidade moderna estava ainda nascendo.Portanto,era natural nosso "atraso" cultural.(Será mesmo que existe esse tipo de atraso?)


As novas modas estéticas foram trazidas por jovens artistas e intelectuais da elite brasileira que tinham recursos para viajar até Paris,Berlim e Londres.

O ano de 1922 foi o grande marco do nosso modernismo.É bom lembrarmos que naquele ano estourou a primeira rebelião tenentista,o episódio dos Dezoito do Forte.Foi também o ano da fundação do Partido Comunista do Brasil.O país estava grávido de mudanças!


Os rapazes e as moças queriam divulgar a nova maneira de fazer arte e poesia que eles já praticavam havia algum tempo.Para isso,organizaram a célebre Semana de Arte Moderna de 1922,na capital paulista.Estavam lá,apresentando suas obras,jovens e atrevidos poetas e escritores,como Mário de Andrade ,Oswald de Andrade,Menotti del Picchia,Manuel Bandeira,músicos,como Heitor Villa-Lobos,artistas plásticos,como Anita Malfatti,Di Cavalcanti,Vicente do Rego Monteiro e Victor Brecheret.

A Semana de Arte Moderna foi patrocinada pela burguesia cafeeira e teve lugar no sofisticado Teatro Municipal de São Paulo.Mesmo assim,os visitantes ficaram chocados.A linguagem era tão nova e inesperada que o público,acostumado com a arte acadêmica tradicional,considerou aquilo tudo uma grande bobagem.


(o imponente Teatro Municipal de São Paulo)

Teve gente que vaiou,ficou imitando galinha e cachorro durante as declamações de poesia,jogou tomates e ovos nos músicos.Essa reação não era nova nem inesperada: pouco tempo antes,o escritor Monteiro Lobato já havia atacado a pintura modernista de Anita Malfatti. Uma mostra de que alguns intelectuais não compreendiam as novas propostas.

(A Estudante 1915-1916,Anita Malfatti)

O modernismo foi muito importante para a cultura brasileira.Estimulou os escritores e artistas a criarem uma cultura genuinamente brasileira.Já que era diferente da Europa e dos EUA,o Brasil deveria criar uma cultura adequada a sua própria realidade,que levasse os brasileiros a compreenderem melhor a si mesmos e ao seu país. Oswald de Andrade falava da cultura antropofágica.Como você sabe,os antropófagos são comedores de gente.Pois os brasileiros deveriam ser antropófagos em relação a cultura européia.Ou seja,em vez de rejeitá-la,deveriam absorvê-la.Mas de um jeito especial: matando,devorando e aproveitando seus sucos vitais para se desenvolverem com autonomia.

(Antropofagia,de Tarsila do Amaral,é um exemplo da pintura que tanto chocou os críticos conservadores brasileiros)

(Diana Caçadora mostra formas delicadas e arredondadas,quase geométricas,típicas de Victor Brecheret) 






terça-feira, 19 de março de 2013

Lembrete

No dia 20 de março de 1727 morre aos 84 anos o físico Isaac Newton.O cientista descreveu a lei da Gravidade Universal e esclareceu vários fenômenos naturais,como o movimento dos astros no Sistema Solar.

Isaac Newton publicou em 1687 o seu trabalho de três volumes intitulado PHILOSOPHIAE NATURALIS PRINCIPIA  MATHEMATICA.Eram leis que explicavam vários comportamentos  relativos ao movimento de objetos físicos.


sábado, 16 de março de 2013

CONSTRUÇÕES DO SÉCULO 17 A.C. NO SINAI

ARQUEÓLOGOS DESCOBREM CONSTRUÇÕES DO SÉCULO 17 A.C. NO SINAI - Via: Portal Terra


“Uma equipe de arqueólogos egípcios descobriu vestígios de enormes construções fortificadas no povoado dos hicsos, as quais são datadas do século 17 a.C., na Península do Sinai, informou neste sábado o Ministério de Antiguidades do Egito.”

Mais em: http://noticias.terra.com.br/ciencia/arqueologos-descobrem-construcoes-do-seculo-17-ac-no-sinai,9eb6e907b2b6d310VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html


segunda-feira, 11 de março de 2013

Veneza,a cidade de Marco Polo

Situada na região do Vêneto, no nordeste da Itália, e banhada pelo mar Adriático, Veneza foi construída sobre uma série de ilhas e se tornou uma das maiores potências marítimas da Idade Média, além de um importante centro de intercâmbio comercial e cultural com o Oriente


(Catedral de S.Marcos,século XI)

A cidade de Veneza se formou com a derrocada do Império Romano do Ocidente,quando muitas pessoas,fugindo dos ataques bárbaros,para lá se dirigiam.Elas se refugiaram nas terras que afloravam na laguna da maior foz do Rio Pó,no nordeste da Itália,as margens do Mar Adriático.

Veneza é cortada por um grande canal em forma de "S" e por muitos outros canais que se cruzam como "ruas" de água.Por eles circulam,em barcos,pessoas e mercadorias.


Durante os séculos difíceis do início da Idade Média,Veneza conseguiu manter-se independente dos senhores feudais e tornou-se parte do Império Bizantino.A sede do Império,Constantinopla,manteve intenso comércio com os venezianos,que se voltaram para a construção de navios,a extração de sal,o artesanato e o comércio em geral.Os mercadores venezianos circulavam pelas grandes rotas,feiras e cidades e eram também importantes banqueiros.Com o tempo,o comércio veneziano tornou-se concorrente de Constantinopla.

Maravilhas do mundo


Em 1271,aos 17 anos de idade,Marco Polo partiu de Veneza rumo a China com o pai e um tio.Os três mercadores levaram quatro anos para ir da Europa ao extremo da Ásia,através de 12 mil quilômetros de planícies e montanhas,estepes e desertos ao longo da rota da seda,um emaranhado de caminhos ligando a China a região do mar Mediterrâneo.


(Marco Polo)

Marco ficou na China como funcionário da corte do imperador Kublai Kan por 17 anos.Depois de seu regresso a Veneza,em 1295,registrou suas observações em um livro,o Livro das Maravilhas.A Descrição do Mundo.Descreveu o Império Chinês,que na época se estendia até o atual Iraque,como uma "terra de muitas riquezas e cidades resplandescentes",onde se produziam não só as finas sedas e porcelanas já conhecidas na Europa,mas também onde se fazia papel-moeda,usava-se carvão como combustível e construíam-se bons navios.


(A família Polo chega em uma cidade chinesa)







sábado, 9 de março de 2013

O Brasil Holandês

Os holandeses perceberam a vulnerabilidade que as colônias portuguesas instaladas no Brasil apresentavam e decidiram colocar parte de seus planos em prática invadindo a região Nordeste do Brasil nas primeiras décadas do século XVII


O Brasil foi invadido pelos holandeses  por duas vezes. No ano de 1624 ocorreu a posse de Salvador, que durou um ano, e em 1630 eles tomam Pernambuco, controlando quase todo o Nordeste por 24 anos, tendo como principal objetivo a comercialização do açúcar.
De todas as regiões nordestinas, a mais abastada do mundo no cultivo de açúcar era Pernambuco, e como o objetivo dos holandeses era o controle deste produto na Europa, Pernambuco foi um alvo importante durante as invasões holandesas.


(OLINDA DE PHERNAMBUCO)

Os holandeses pretendiam alcançar a região dos engenhos, porém, eles foram obstruídos pelas Milícias dos Descalços – guerrilheiros que tinham o intuito de fazer oposição às invasões.

No ano de 1637 chegou a Pernambuco, designado pela Companhia das Índias – empresa instituída pela Holanda para avalizar a comercialização do açúcar brasileiro -, o conde Maurício de Nassau, militar de nacionalidade alemã que para ali fora designado no intuito de consolidar o domínio holandês.
Sua primeira ação prática consistiu em ampliar a área já subjugada instituindo um fidedigno Brasil holandês. Entre suas iniciativas está o alargamento do limite sul da Nova Holanda – nome que recebeu a região conquistada pelos holandeses – até as margens do Rio São Francisco, e a criação do forte Maurício, próximo à vila de Penedo.

(MAURÍCIO DE NASSAU)

Maurício de Nassau foi o responsável por um grande progresso no Nordeste durante sua administração: criaram-se muitos hospitais, asilos e várias ruas foram ladrilhadas.
Em 1640, ocorreu um abalo em Portugal que libertou este do domínio Espanhol; no ano de 1641, Portugal, estando em desavença com a Espanha, opta por um armistício de dez anos com a Holanda, que em pouco tempo passa a valer também no Brasil.
Não havendo mais tentativas de se tomar outras terras, Nassau passou a dedicar-se inteiramente à administração do território brasileiro holandês.
Maurício de Nassau procurou obter a aceitação dos senhores de engenho e da população à ocupação holandesa, não se preocupou em gastar o dinheiro da Companhia das Índias para realizar melhorias nas cidades, em folguedos para o povo e principalmente em comodatos aos proprietários rurais que tiveram suas lavouras danificadas em virtude das lutas, estimulou as artes e as ciências e instituiu uma vida cultural totalmente nova e desconhecida até o momento pelo Brasil colonial.
Economicamente, tentou diferenciar a agricultura nordestina da pecuária do Rio Grande do Norte, no campo político expandiu a participação das camadas gerenciadoras, incluindo os judeus, portugueses e comerciantes, sendo que holandeses tornaram-se a metade dos representantes e a outra se constituía de luso-brasileiros.

Em 1640, chamou-se o primeiro Parlamento da América do Sul para a instituição de uma legislação para o Brasil holandês.
Em 1644, se finda o governo de Maurício de Nassau, sendo sua deposição aceita pela Companhia das Índias, com quem já vinha em conflito há algum tempo em virtude de seus gastos considerados excessivos.
Após a partida de Maurício de Nassau, intensificaram-se os conflitos entre os senhores de engenho e os comerciantes holandeses, pois devido a várias intempéries os senhores de engenhos não estavam conseguindo pagar os empréstimos efetuados para as plantações.
A Companhia das Índias resolveu assumir as dívidas dos plantadores com os comerciantes, porém não o fez de graça, interveio nos engenhos confiscando a produção.
Em 1645, após muitos confrontos, finalmente os colonos portugueses – apoiados por Portugal e Inglaterra – conseguiram expulsar os holandeses do território brasileiro.
Durante o tempo em que ficaram no Brasil, os holandeses deixaram como legado várias melhorias para o país, como a implantação de uma sociedade urbana em Recife, por exemplo; a luta contra os invasores contribuiu também para a concepção do sentimento nativista no povo.



quinta-feira, 7 de março de 2013

8 de Março: Dia Internacional da Mulher

O dia 8 de Março é, desde 1975, comemorado pelas Nações Unidas como Dia Internacional da Mulher


Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 horas. Estas operárias, que recebiam menos de um terço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas.





Em 1903, profissionais liberais norte-americanas criaram a Women´s Trade Union League. Esta associação tinha como principal objetivo ajudar todas as trabalhadoras a exigirem melhores condições de trabalho.



Em 1908, mais de 14 mil mulheres marcharam nas ruas de Nova Iorque: reivindicaram o mesmo que as operárias no ano de 1857, bem como o direito de voto. Caminhavam com o slogan Pão e Rosas, em que o pão simbolizava a estabilidade econômica e as rosas uma melhor qualidade de vida.



Durante a II Conferência Internacional de Mulheres, realizada em 1910 na Dinamarca, a famosa ativista pelos direitos femininos, Clara Zetkin, propôs que o 8 de março fosse declarado como o Dia Internacional da Mulher, homenageando as tecelãs de Nova Iorque. Em 1911, mais de um milhão de mulheres se manifestaram na Europa. A partir daí, essa data começou a ser comemorada no mundo inteiro.

(Clara Zetkin)

No governo do presidente Getúlio Vargas as coisas no Brasil tomaram outro rumo. Com a reforma da constituição, acontecida em 1932, as mulheres brasileiras ganharam os mesmos direitos trabalhistas que os homens, conquistaram o direito ao voto e a cargos políticos do executivo e do legislativo.

Mas a mulher não desiste de lutar pelo seu crescimento, o dia 8 de março não é apenas marcado como uma data comemorativa, mas um dia para se firmarem discussões que visem à diminuição do preconceito, onde são discutidos assuntos que tratam da importância do papel da mulher diante da sociedade, trazendo sua importância para uma vida mais justa em todo o mundo.



*FELIZ DIA DAS MULHERES*






quarta-feira, 6 de março de 2013

A Revolução Mexicana

A Revolução iniciada em 1910 foi um grande movimento popular, anti-latifundiário e anti-imperialista, que foi responsável por importantes transformações no México, apesar da supremacia da burguesia sobre as instituições do Estado.


O período de 1876 a 1911 caracterizou-se pela ditadura de Porfírio Diaz, responsável pelo desenvolvimento do capitalismo mexicano, apoiado no ingresso de capitais e empresas estrangeiras e em uma política anti popular. O governo de Diaz foi dominado por uma burocracia positivista - os científicos - responsáveis pelo desenvolvimento do capitalismo associado e pela política repressiva às camadas populares. Apoiou-se ainda no exército, que possuía a função de polícia do Estado e na Igreja Católica, que apesar de estar proibida de possuir propriedades que não se destinassem ao culto, possuía grande liberdade de ação.
A principal base de apoio da ditadura foi a camada latifundiária; estes os grandes beneficiários da política do governo, que eliminou o ejido ( terras comunitárias de origem indígena ) possibilitando maior concentração fundiária e a formação de grande contingente de camponeses superexplorados.
O último pilar de sustentação do governo foi o capital estrangeiro, que durante a ditadura passou a controlar a exploração mineral, petrolífera, as estradas de ferro, bancos, produção e distribuição de energia elétrica, grande parte das indústrias e do grande comércio.




Revolução Mexicana em 1910 – Processo

Porfírio Diaz convocou eleições, mas tendo Francisco Madero (apoiado pelas elites liberais) como oposição, manda prendê-lo até o final das eleições.
Após ser liberto, foi ao Texas onde começou a articular a Revolução, apoiado pelos camponeses. Além disso ganhou apoio do Norte cujos movimentos eram liderados por Pancho Vila, e do Sul liderados por Zapata.
Os  Ideais e objetivos eram Reforma Agrária, devolução de terras aos indígenas e camponeses, Nacionalização das Multinacionais norte americanas, reformas eleitorais, entre outros.
Diaz acaba por renunciar e Madero é aclamado presidente, porém não consegue por em prática as reformas prometidas. Zapata rompe com Madero e lança o Plano Ayala (Reforma Agrária, e etc).
Em 1913, Madero é morto num golpe de Estado e o General Huerta assume o poder com o apoio norte-americano. Em 1914, Huerta é deposto por Carranza (novo líder popular). O poder é dividido por pouco tempo entre Zapata e Pancho, que colocaram em prática muitas mudanças sociais como limites para propriedades, criou escolas técnicas…
(Pancho Villa e Emiliano Zapata)

Mas Carranza, em 1916, define-se como governante moderado e constitucionalista, criando a Constituição (em 1917). Esta mostrava um visível retrocesso das conquistas, marcando uma vitória das elites, embora tenha estabelecido a posse de terra para o Estado, igualdade jurídica e religiosa para os cidadãos, criou leis sociais e trabalhistas.
Anos depois Zapata e Pancho Vila foram assassinados. E em 1934, Lázaro Cárdenas, eleito presidente, nacionalizou vários hectares de terra para camponeses, fundou o Banco de Crédito Nacional, as greves pararam de ser reprimidas, e várias leis ampliando os direitos sociais foram aprovadas. Isso fez com que o movimento popular se atrelasse ao Estado, neutralizando-o.

Consequências da Revolução Mexicana

* Enfraquecimento do Caudilhismo;
* Criação de um novo Sistema Político, o Populismo;
* Os meios de comunicação controlam as massas;
* Nacionalização de Companhias Americanas de Petróleo e Criação da PEMEX (mexicana)


Tratado de Tordesilhas (1494)

O Tratado de Tordesilhas definiu as áreas de domínio dos territórios ultramarinos, entre Portugal e Espanha.


Ao se lançar ao Atlântico,em 1492,logo em sua primeira expedição a Espanha chegou a novas terras.Preocupada em assegurar a posse e o monopólio da exploração dessas terras,recorreu ao papa (Alexandre VI),na época,também espanhol,e disso resultou o acordo chamado BULA INTER COETERA,em 1493.




A bula estabelecia a exclusividade de exploração e cristianização a Espanha de todas as terras situadas a 100 léguas a oeste das ilhas de Cabo Verde.Dessa maneira,todas as terras encontradas ou a encontrar nessa direção pertenciam tão-somente a Espanha.

Portugal não participou do acordo e,sentindo-se prejudicado com a divisão das novas terras,contestou-o veementemente,demonstrando disposição em possuir parte das terras,mesmo que para tanto entrasse em guerra contra a Espanha.Para impedir o conflito,o papa interveio entre as duas potências marítimas e,em 1494,na cidade espanhola de Tordesilhas,Portugal e Espanha firmaram o acordo,ao qual chamaram de Tratado de Tordesilhas.




Pelo tratado de Tordesilhas,o meridiano papal passava de 100 para 370 léguas a oeste das ilhas de Cabo Verde.As terras situadas até esse limite pertenceriam a Portugal,enquanto que as que fossem encontradas para além de 370 léguas a Oeste pertenceriam a Espanha.

Com isso,o Brasil tomaria essa configuração territorial nos primeiros tempos,definida pelo Tratado de Tordesilhas,de 1494,enquanto a maior parte da região amazônica pertenceria legalmente a Espanha.



segunda-feira, 4 de março de 2013

SEMANA DA MULHER – ANNE FRANK


Annelisse Maria Frank, nasceu em 12 de Junho de 1929 Frankfurt am Main, Alemanha. Chamada pelos pais de Anne, a filha do comerciante judeu Otto Frank mudou-se com a família para Amsterdã em 1933, após a ascensão dos nazistas ao poder na Alemanha.

Quando Anne completou 13 anos de idade, ela ganhou um caderno para diário, encapado com tecido xadrez vermelho e verde e fechado por um fecho simples, sem chave. Nesse mesmo dia ela escreveu: "Espero poder contar tudo a você, como nunca pude contar a ninguém, e espero que você seja uma grande fonte de conforto e ajuda." (12 de junho de 1942).

No dia 14 de junho de 1942, ela começou a escrever sobre a ocupação na Holanda. Um mês após seu aniversário, para evitar a prisão pela polícia nazista, a família se mudou para o anexo secreto onde Anne escreveu grande parte de seu diário.

Assim começou o cotidiano do esconderijo onde vivia com os pais, a irmã e mais quatro pessoas. Foram 25 meses de medo. A tensão era enorme para manter o silêncio absoluto durante o dia. A fábrica funcionava normalmente, e somente alguns empregados sabiam do anexo. Por isso, as pessoas só podiam andar de cócoras, ficar sentadas. Apenas uma escada e uma estante as separavam do resto do armazém.

A entrada na clandestinidade foi planejada por Otto Frank e alguns empregados. Miep Gies, Johannes Kleiman, Victor Krugler e Bep Voskuijl alimentaram os Frank, os Van Pels e Fritz Pfeffer. "Não poder sair me deixa mais chateada do que posso dizer, e me sinto aterrorizada com a possibilidade de nosso esconderijo ser descoberto e sermos mortos a tiros", escreveu Anne.

Mas ela não perdia a esperança. Queria ser escritora. Por isso, em 1944, reescreveu o começo do diário, para uma futura publicação como cartas a uma amiga imaginária, Kitty. Já adolescente, ela descobria sua sexualidade em um breve idílio com Peter, outro garoto escondido no anexo.

O esconderijo, porém, foi descoberto na manhã do dia 4 de agosto de 1944, e os clandestinos ficaram numa prisão em Amsterdã até o dia 8, quando foram transferidos para Westerbork, campo de triagem para judeus no norte da Holanda. Em 3 de setembro, foram deportados para Auschwitz (Polônia).

Anne e Margot, sua irmã, foram separadas dos pais e transferidas para o campo de concentração de Bergen-Belsen, perto de Hannover (Alemanha), onde morreram de tifo. O único sobrevivente foi Otto Frank, libertado pelo exército russo e repatriado para Amsterdã, onde recebeu o diário, protegido por Miep Gies. Frank dedicou-se a espalhar as mensagens de sua filha até morrer em agosto de 1980.

"Cerca de dez anos depois do fim da guerra, vai parecer esquisito quando se disser como nós judeus vivemos, comemos e conversamos aqui. (...) Não quero ter vivido inutilmente, como a maioria das pessoas. Quero ser de utilidade e alegria para as pessoas que vivem à minha volta e para as que não me conhecem", escreveu a pequena Anne em seu diário, de certa forma profeticamente.

A história do preservativo

Não há uma resposta definitiva e inquestionável para a afirmação acima: um manuscrito egípcio, datado de cerca de 2 mil antes de Cristo, indica que esse povo já utilizava um método para evitar a gravidez; mas, na mitologia grega, também está presente uma lenda que indica que os deuses também se preveniam, o que faz historiadores concluírem que a lenda reproduz um método existente nessa sociedade.

Na Pirâmide do Faraó
Um manuscrito médico egípcio, datado de 1850 a.C., aponta a existência de uma “camisinha” dos faraós, um pano empapado de mel e excremento de crocodilo (isso mesmo, cocô de crocodilo!). O artefato, que na verdade era uma espécia de camisinha feminina, era introduzido na vagina da mulher para evitar a gravidez.

O mito de Procris

Os gregos não ficam muito atrás. Uma lenda afirma que Procris, filha do rei Erechteus, de Atenas, se relacionou com Minos, filho de Zeus, o todo-poderoso. O problema é que o sêmen do herdeiro era cheio de serpentes e escorpiões, o que fez com que Procris tivesse que envolver o órgão do rapaz em uma bexiga de cabra. A lenda indica que os gregos já tinham seus métodos para evitar a transmissão de doenças durante as relações sexuais.

Depois de Cristo

No livro La Petite Histoire du Préservatif (“A pequena história do preservativo”), que narra toda a trajetória do artefato, o jornalista francês Vincent Vidal defende que ele foi inventado apenas no século 10, na Ásia. Ele afirma que chineses criaram uma camisinha usando papel de seda lubrificado com óleos. Enquanto isso, japoneses usavam um acessório de carapaça de tartaruga.

De onde vem o termo “camisinha”?

Já o termo “camisinha” deve ter surgido graças ao dramaturgo inglês William Shakespeare, que chamou o artefato para proteger o pênis de “luva-de-vênus”, uma homenagem à deusa do amor. Em Portugês, tradutores optaram por “camisa-de-vênus”, expressão que parece ter dado origem ao nome atual.




Fonte: La Petite Histoire du Préservatif, de Vincent Vidal.