quarta-feira, 6 de março de 2013

Tratado de Tordesilhas (1494)

O Tratado de Tordesilhas definiu as áreas de domínio dos territórios ultramarinos, entre Portugal e Espanha.


Ao se lançar ao Atlântico,em 1492,logo em sua primeira expedição a Espanha chegou a novas terras.Preocupada em assegurar a posse e o monopólio da exploração dessas terras,recorreu ao papa (Alexandre VI),na época,também espanhol,e disso resultou o acordo chamado BULA INTER COETERA,em 1493.




A bula estabelecia a exclusividade de exploração e cristianização a Espanha de todas as terras situadas a 100 léguas a oeste das ilhas de Cabo Verde.Dessa maneira,todas as terras encontradas ou a encontrar nessa direção pertenciam tão-somente a Espanha.

Portugal não participou do acordo e,sentindo-se prejudicado com a divisão das novas terras,contestou-o veementemente,demonstrando disposição em possuir parte das terras,mesmo que para tanto entrasse em guerra contra a Espanha.Para impedir o conflito,o papa interveio entre as duas potências marítimas e,em 1494,na cidade espanhola de Tordesilhas,Portugal e Espanha firmaram o acordo,ao qual chamaram de Tratado de Tordesilhas.




Pelo tratado de Tordesilhas,o meridiano papal passava de 100 para 370 léguas a oeste das ilhas de Cabo Verde.As terras situadas até esse limite pertenceriam a Portugal,enquanto que as que fossem encontradas para além de 370 léguas a Oeste pertenceriam a Espanha.

Com isso,o Brasil tomaria essa configuração territorial nos primeiros tempos,definida pelo Tratado de Tordesilhas,de 1494,enquanto a maior parte da região amazônica pertenceria legalmente a Espanha.



Nenhum comentário:

Postar um comentário