quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

África: Visões e Reações

              (Iluminura medieval do livro "L'histoire naturelle", datada do século XV) 

Na Antiguidade,a África era chamada de Etiópia e os africanos de etíopes (do grego,terra dos homens de pele negra).A história da África permaneceu desconhecida durante vários séculos.Até meados do século XV,os únicos territórios conhecidos pelos europeus ficavam localizados acima do Deserto do Saara,nos limites do Mediterrâneo.

Durante a Idade Média,as representações da África e dos africanos feitas pelo homem europeu foram influenciadas pelo cristianismo e pela bíblia.Nas cerimônias religiosas,por exemplo, a figura do diabo era negra,igual a um etíope.Os anjos e santos,no entanto,eram brancos.

A visão preconceituosa dos navegantes europeus iria perdurar nos séculos seguintes.Os perigos do "Mar Tenebroso" (Oceano Atlântico),tema que já foi abordado aqui no blog,e a região abaixo da linha do Equador,alimentavam o imaginário dos europeus sobre os africanos.Monstros,terras inóspitas,seres humanos deformados,imoralidades,regiões e hábitos demoníacos,seriam constantemente descritos pelos viajantes,aventureiros e missionários.

O encontro entre europeus e africanos foi um grande choque cultural.Um dos estranhamentos foi o dos africanos com a cor da pele e os modos europeus:

" Estes negros,tanto machos como fêmeas,vinham ver-me como uma maravilha,e parecia-lhes coisa extraordinária ver um cristão em tal lugar, nunca dantes visto: e não menos se espantavam do meu trajo e da minha brancura; o - qual trajo era à espanhola,com um jubão de damasco preto e uma capinha de gris; reparavam para o pano de lã,que eles não tem,e reparavam para o jubão,e muito pasmavam; alguns tocavam-me nas mãos e nos braços. [e] com cuspo esfregavam-me,para ver se a minha brancura era tinta ou carne; e,vendo que era carne branca,ficavam-se em admiração.Eu ia a estes mercados para ver coisas novas,e também para ver se lá ia alguém que tivesse ouro em quantidade para vender: mas de tudo se achava pouco [...]. "

CADAMOSTO,Luís de.Viagens de Luís de Cadamosto e de Pedro de Sintra. 2.ed.Lisboa. Academia Portuguesa de História.1988. p.141.


O continente africano, para os europeus, não passava de um mundo em estado bruto de formas, de doenças endêmicas e, particularmente para a visão mercantilista, um mundo atrasado economicamente.Essas visões de África foram construídas por interpretações e descrições cheias de preconceitos.O imaginário que os estrangeiros tinham,servia para dar imagens negativas dos africanos,consolidando a crença de que aquele era um continente monstruoso e destituído de civilização.Atualmente,a África ainda é vista dessa forma,um continente cheio de epidemias e outras mazelas.Talvez, daqui a alguns séculos,a importância desse continente seja reconhecida.



CRÉDITO DA IMAGEM: http://cocada-preta.blogspot.com.br
       

Nenhum comentário:

Postar um comentário