sábado, 22 de fevereiro de 2014

Intelectuais Amazonenses: Armando Andrade de Menezes

Armando Andrade de Menezes, grande expoente da intelectualidade amazonense.

ARMANDO ANDRADE DE MENEZES (87), nasceu na cidade de Parintins, em 21 de março de 1926. É aposentado como advogado, professor de História do Brasil no IEA (Instituto de Educação do Amazonas) e Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado. Atualmente, Armando é presidente da Academia Amazonense de Letras, membro do IGHA (Instituto Geográfico e Histórico do Amazonas), Academia Amazonense de Letras Jurídicas e da Associação de Escritores do Amazonas.

É um dos jornalistas mais antigos do Amazonas, tendo começado a trabalhar em 1949, no Jornal do Commercio. No mesmo ano, na condição de presidente da União dos Estudantes do Amazonas (UEA), deu início a uma campanha contra o fechamento da Faculdade de Direito do Amazonas, então única escola superior no Estado que havia sido federalizada e estava em péssimas condições de funcionamento.  Também coordenou em 1950, a reforma estatutária da UEA. És um ser nobre, que inspira a vida das pessoas com seu amor e simplicidade.

Possui mais de vinte livros publicados. Os principais são:

O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (1977);

Autopreservação Democrática - Oposição e Contestação Políticas (1980);

Destaques e Vidas (1993);

A Família Menezes (1996);

Aderson de Menezes - O Professor (1997);

Armando de Menezes e sua posse na Academia Amazonense de Letras (1998);

O Ministério Público do Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (2003);

Em Memória de Paulo Jacob (2004);

Imponderável Silêncio (2011);

"O Chá do Armando em prosa e verso" (2012);

reeditou: A Primeira Universidade Brasileira (2000), de autoria de seu irmão, Aderson de Menezes.


CRÉDITO DA IMAGEM: catadordepapeis.blogspot.com






Nenhum comentário:

Postar um comentário