quarta-feira, 11 de junho de 2014

A Igreja e a conquista



A Igreja Católica foi uma das protagonistas durante as Grandes Navegações dos séculos 15 e 16. A principal ordem religiosa desse período foi a dos Jesuítas. Essa instituição conquistou espiritualmente várias regiões do globo. Em meio a essas conquistas, culturas foram subjugadas, deixando uma grande lacuna na história dos povos primitivos dessas regiões. Poucos foram os que se manifestaram contra a violência, como foi o caso do padre Bartolomé de las Casas.


 “Após o início da expansão ultramarina, a Igreja Católica participou ativamente da colonização. As ordens religiosas católicas estiveram presentes em todo o império luso, principalmente a dos jesuítas, criada no bojo da contra-reforma, da expansão marítima e da colonização e, por isso, voltada sobretudo para a educação formal (a dos próprios clérigos e a das elites católicas) e para a catequese, a conversão de pagãos e infiéis. Presentes da América ao Japão, os jesuítas alcançaram feitos extraordinários – como a conversão ao catolicismo, em poucas décadas, de cerca de 150 mil japoneses. Não se pode hoje contar a história das conquistas e colonizações, em qualquer lugar do mundo, sem nela incluir ações, pensamentos e articulações da maior instituição católica, assim como as tentativas de seus clérigos (mais ou menos bem sucedidas, a depender da área), muitas delas violentas, para conformar os mais diversos corpos, mentes e culturas com que entraram em contato a uma mesma e única religião”.
(AMADO, Janaína; FIGUEIREDO, Luiz Carlos. O Brasil no Império português. (adaptado). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001. p. 9)

CRÉDITO DA IMAGEM: http://portugues.christianpost.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário