segunda-feira, 6 de outubro de 2014

A Política brasileira



O exercício de um cargo político é uma tarefa árdua, pois se deve estar preparado para enfrentar diferentes tipos de problemas e pessoas. A Política, ciência da representatividade, da organização, é necessária para garantir o bem-estar geral da população. Exercer a cidadania também é um desafio, pois o interesse diminui à cada notícia sobre escândalos e corrupção.

Historicamente, no Brasil, grupos políticos, de Esquerda e de Direita, chegam ao poder para criar uma casta privilegiada, que se torna indiferente aos anseios da população. De Norte a Sul do país, existem famílias que controlam a política local por mais de 50 anos; outras, atravessam os séculos. Assim como no passado, esses grupos estão relacionados à corrupção, manipulação e controle de terras. Por trás, independente da ideologia, todos são amigos. As 'farpas' só são trocadas em época de eleição.


Na televisão, são apresentados frequentemente comerciais que ensinam o cidadão à votar de forma consciente, sempre fazendo a melhor escolha, para evitar decepções no futuro. Mas será que o bom andamento da política depende apenas da população? A pessoa que almeja um cargo político também não tem sua parcela de responsabilidade? As respostas são positivas para ambos os lados. 

Antigos ou novos candidatos, que aparecem falando: "você me conhece, no meu governo fiz ou vou fazer obra X, Y e Z", devem ser observados com cuidado. Eles acham que, por fazer obras que beneficiaram a população, merecem ser eleitos ou reeleitos. Isso não é uma troca de favores. Impostos são pagos para serem revertidos em benefícios.


A solução para mudar essa situação deve partir de ambos os lados: a população, detentora do poder de escolha, deve pesquisar, questionar e se interessar pelas discussões de cunho político. O voto é um direito garantido, por isso, não se sinta pressionado por amigos, pastores, padres e chefes de trabalho.


Os candidatos, que recebem do povo a missão de representar a sua vontade, devem ter a sensibilidade de que, o exercício de um cargo político é algo sério, pois milhares de pessoas dependem dessa administração, seja para vereador, dep. estadual, dep. federal, governador, senador e presidente.  Interesses pessoais (econômicos, religiosos, etc) não devem entrar em conflito com a política. "É cada um fazendo a sua parte para tentar encontrar uma luz no fim do túnel".



CRÉDITO DA IMAGEM: http://aposentadosolteoverbo.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário