sábado, 27 de dezembro de 2014

Relatos dos viajantes que estiveram ou viveram no Brasil no século 19 (II)

A formação do povo brasileiro





Um dos aspectos que mais chamou a atenção dos viajantes estrangeiros foi a formação do povo brasileiro. Como se sabe, o povo brasileiro formou-se por meio da mestiçagem entre três grupos étnicos: os índios, primeiros habitantes do território; os brancos, elementos que conquistaram o território; e os negros, trazidos da África para servirem como mão de obra escrava nos empreendimentos coloniais. Essa ''mistura'' era considerada nociva pelos viajantes, pois estes afirmavam que essa prática misturava povos em diferentes estágios de evolução, acarretando assim o surgimento de indivíduos sem raça pura. Luiz Agassiz, zoólogo e geólogo suíço que esteve no Brasil em 1865, apresenta os tipos humanos que surgem dessas misturas e os problemas que isso traz.

''O negro e o branco produzem o mulato, o índio e o branco o mameluco, o negro e o índio o cafuzo, e essas três qualidades de mestiços não formam qualquer ligação entre as raças puras […]. O mameluco é positivamente um meio-sangue entre o branco e o índio, o cafuzo um meio-sangue entre o índio e o negro, o mulato entre o branco e o negro. […] Há em todos eles uma tendência constante para voltar aos tipos primitivos; isso num país em que as três raças distintas estão em contínua promiscuidade, porquanto os híbridos se misturam mais voluntariamente com uma das raças originárias do que uns com outros.'' (2)

E conclui

''O resultado de ininterruptas alianças entre pessoas de sangue misturado é uma classe de indivíduos em que o tipo puro desapareceu, e com ele todas as boas qualidades físicas e morais das raças primitivas, deixando cruzados, que causam horror aos animais de sua própria espécie, entre os quais não se descobre um único que haja conservado a inteligência, a nobreza, a afetividade natural […]''. (3)



FONTES: (2) AGASSIZ, Luiz. Viagem ao Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938, p. 373.

(3) AGASSIZ, Luiz. Viagem ao Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1938, p. 374.


CRÉDITO DA IMAGEM: http://www.luizberto.com/

Um comentário:

  1. O casal Agassiz tem um belo relato sobre a cachoeira que existia no bairro de Sao Jorge e que originou o nome do igarape da Cachoeira Grande hoje Igarape de Sao Raimundo.

    ResponderExcluir