domingo, 2 de agosto de 2015

Os grupos políticos do Período Regencial

Dom Pedro II aos 4 anos de idade, em 1830. Quadro de Arnaud Pallière.

Como foi dito no texto anterior, depois da Abdicação de Dom Pedro I, diferentes grupos políticos passaram a se articular para chegar ao poder. Três grupos vão se destacar no cenário político do Período Regencial. São eles: Restauradores, Liberais Exaltados e Liberais Moderados. Esses três grupos, mesmo que formados por pessoas de posse da sociedade brasileira, tinham ideias bem divergentes.

Os Restauradores defendiam a volta de Dom Pedro I ao poder, que continuaria governando de forma absolutista e centralizadora. Era formado por comerciantes portugueses, militares conservadores de alta patente e funcionários ligados ao governo do monarca. Tinham como principal líder o político José Bonifácio de Andrada e Siva, crucial no processo que culminou na independência, em 1822. Suas ideias e manifestos eram difundidos através do jornal O Caramuru. Tinham também o apoio da Sociedade Conservadora e da Sociedade Militar. O grupo teve seu fim em 1834, quando Dom Pedro I morreu, em Portugal.

Os Liberais Exaltados eram formados por pequenos comerciantes, profissionais liberais, funcionários públicos de baixo escalão, militares de baixa patente e membros da Igreja. Esse grupo defendia o Federalismo, a autonomia das Províncias, o fim da vitaliciedade do Senado e a descentralização do poder Imperial. Alguns de seus membros defendiam o fim da Monarquia a instalação de uma República. Seus líderes eram Cipriano Barata, Borges da Fonseca, Miguel Frias, Augusto May e Rangel de Vasconcelos. Suas ideias eram transmitidas através dos jornais A Sentinela da Liberdade, O Repúblico, Trombeta dos Farroupilhas e O Bem - te - vi. Tinham o apoio da Sociedade Federalista.

Os Liberais Moderados, como o próprio nome diz, tinham propostas menos "ousadas" que os Exaltados. Defendiam a Monarquia, a manutenção da escravidão, o governo centralizado no Rio de Janeiro e a preservação da unidade territorial do Brasil. O grupo era formado por grandes proprietários rurais do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e de alguns estados do Nordeste. Divulgavam suas ideias através do jornal A Aurora Fluminense. Seus líderes eram o padre Diogo Antônio Feijó, Evaristo da Veiga e Bernardo Pereira de Vasconcelos.


CRÉDITO DA IMAGEM: commons.wikimedia.org


Nenhum comentário:

Postar um comentário